Entre o céu e o olhar


            Em meio àquela manhã cinza, a única coisa que parecia ser ainda mais deprimente que o céu, eram meus olhos. Em meio a isso, tentei afagar-me com algum pensamento positivo. Pois bem, o Sol ainda estava lá, em algum lugar, certo? Por mais que escondido entre as nuvens, estava presente.  Se o vento por fim ventasse, eu o veria. E ao ver, ele transformaria os céus. De forma sútil, o faria brilhar novamente. Mas, e quanto a mim? A semelhança entre o céu acinzentando com o meu olhar desesperançoso, mudará quando o céu radiar? Meus olhos irão também se alegrar, ao ver o Sol chegar? Ou continuarão a espreita, contrastando o dia feliz, ao abismo de meu interior?


-Laura Zw.

Nenhum comentário:

Postar um comentário